Com proposta da Previdência, dólar cai a R$ 3,70; Bolsa sobe

A economia de pouco mais de R$ 1 trilhão prevista na proposta de reforma da Previdência entregue pelo presidente Jair Bolsonaro nesta manhã ao Congresso Nacional agradou aos investidores. O Ibovespa, principal índice de ações do mercado local, opera em alta de 0,50%, aos 98.105 pontos. Já o dólar comercial registra leve queda de 0,43% ante o real, cotado a R$ 3,70.    

"O principal ponto para o mercado é a economia que vai ser feita. Esse é o número que vai ser olhado e o apresentado está dentro da expectativa do que já tinha sido anunciado pelo ministro Paulo Guedes”—afirmou Luiz Roberto Monteiro, operador da Renascença Corretora. 

Ele lembra que, daqui em diante, o que será observado são as alterações feitas pelos parlamentares e o ritmo de andamento da reforma. "O esperado é que seja aprovado, ao menos na Câmara dos Deputados, dentro do prazo sugerido por Rodrigo Maia (DEM-RJ), ou seja, entre o final de maio e início de junho. O mercado hoje está todo focado na reforma e é o que faz a Bolsa andar” — reforçou.

O economista e diretor-executivo da NGO Corretora de Câmbio, Sidnei Moura Nehme, afirmou em relatório para clientes que é crescente a convicção de que o governo federal não terá "vida fácil" dentro do Congresso para aprovar a reforma do sistema previdenciário.

Por isso, ele aposta que a aprovação da proposta deve acontecer no terceiro trimestre do ano, o que vai gerar efeitos sobre o ritmo de crescimento da economia em 2019.

"Dúvidas e incertezas continuarão predominando até que se aproxime a finalização do processo de tramitação, não há como se vislumbrar qual será o conteúdo final da peça (...), sendo plausível admitir-se que sofrerá grandes mutações", afirmou o economista no relatório.

No mercado de ações, a entrega da proposta de reforma é o fator que guia os investidores. O analista da corretora Mirae, Pedro Galdi, destaca que o comportamento do Ibovespa nesta quarta-feira refletirá o teor do documento entregue pelo presidente Jair Bolsonaro na Câmara.

"Se agradar, o índice poderá buscar um nível próximo aos 100 mil pontos, mas este número mágico pode ser retardado se o inverso for verdadeiro", avalia Galdi.

As ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras operam em alta de 0,69% e as ordinárias (ONs, com direito a voto) registram valorização de 1,28%, mesmo com a queda do petróleo no mercado externo.

As ações preferenciais do Itaú Unibanco e do Bradesco sobem, respectivamente, 1,62% e 1,19%. No caso do Banco do Brasil, a alta é de 1,39%. Os bancos têm maior peso na composição do Ibovespa.  (de O Globo)

Comentários
Sem comentários ainda. Seja o primeiro.